“Como uma donzela, misturando à sua imagem lascívia e inocência,com suas saias rodadas de formas e coloridos variados, a orquídea se exibe...”

 

 

Foto de Antonio Maia

 

ORQUÍDEA

 

Quando tudo silencia,
Tal como a noite que se perdura,
Numa inconstante magia,
Há um elemento de ternura...

Que se forma na gentil semeadura,
Da natureza divina que resplandece,
Em sua perfeita estrutura,
Que aos olhos do homem enobrece...

Tão linda, quanto rara,
Que por si só fala,
Em sua perfeita aparição...

Pois é divina sua nução,
Nos jardins de sua fortuna,
Na sua essência de orquídea noturna...

(Marco Ramos)

 

publicado por RO ALMADA às 14:16